top of page

CAIU NO GOLPE DO FALSO LEILÃO? SAIBA O QUE FAZER

Com o advento das redes sociais, as fraudes digitais têm crescido de forma exponencial nos últimos anos. Um deles é o golpe do falso leilão. Mas, você sabe identificar esse tipo de fraude?

um martelo de leilão em um teclado de computador
Saiba se pode ser indenizado pelo golpe do falso leilão

O que é o golpe do falso leilão?


Esse tipo de crime consiste em sites falsos que utilizam nomes de seguradoras de veículos, departamentos de trânsito, bancos públicos e leiloeiros oficiais.


Esses sites são ambientes virtuais que imitam um leilão legítimo, que oferecem ofertas atraentes para conquistar as vítimas.

Os golpistas geralmente utilizam elementos de urgência, como cronômetros até o fim da oferta, para fazer com que os "participantes" se sintam pressionados e ajam impulsivamente, muitas vezes deixando de prestar atenção nos elementos do site.


Além disso, esses criminosos também produzem lances falsos para gerar a impressão de que os participantes estão jogando contra outras pessoas reais, mantendo o interesse da vítima por determinada oferta.

Quando o usuário acredita ter vencido o leilão, os golpistas entram em contato e exigem o pagamento imediato, mas logo em seguida somem e o produto nunca chega às mãos das vítimas.


Como se proteger do golpe do falso leilão?


O principal fator para evitar cair nesse tipo de fraude é checar a autenticidade do site primeiro, sem se deixar levar por ofertas atraentesa dica é sempre desconfiar de preços "milagrosos".

Outra dica é buscar o nome do site e checar avaliações e comentários de outros usuários.


Verificar se a plataforma é legítima é um dos passos mais importantes para não cair nesse tipo de golpe.

Além disso, é importante também verificar as informações de contato da plataforma. Sites legítimos geralmente possuem coordenadas claras, como endereços físicos e número de telefone.


Se for difícil encontrar essas informações, desconfie! Verifique, ainda, os termos e condições do site - plataformas falsas, na maior parte das vezes, possuem termos vagos e confusos.

Caso você chegue na hora do pagamento, utilize métodos de pagamentos seguros e que permitam contestar a transação em caso de problemas. Evite métodos que não ofereçam proteção ao consumidor, como transferências bancárias diretas ou criptomoedas.

Leiloeiro, apontando para multidão
O golpe é comum!

Fui vítima do golpe do falso leilão. E agora?


O primeiro passo, caso você acabe caindo nesse tipo de fraude, é informar o banco e cancelar os cartões utilizados no golpe, para minimizar as perdas materiais.


Após conversar com sua instituição bancária, é importante que você reúna a maior quantidade de elementos possíveis que comprovem que você foi vítima de um golpe do falso leilão e registre um Boletim de Ocorrência, de forma on-line ou presencial.


Após ambos os passos, é fundamental que a vítima entre em contato com um advogado especialista em direito do consumidor, oferecendo orientação jurídica à vítima.


O profissional irá orientar o cliente, caso seja o caso, a entrar com um processo judicial para recuperar o dinheiro perdido e buscar uma indenização por danos morais da vítima.


Os bancos possuem um dever de segurança sobre as transações atípicas na conta do cliente - respondendo objetivamente pela sua falha na prestação dos serviços.


É um caso de aplicação do Código de Defesa do Consumidor - por conta disso, pode haver responsabilidade do banco.


Vejamos alguns casos julgados:


Ação de indenização por danos materiais. Golpe do Leilão. Autor que arrematou veículo em leilão e transferiu o valor a terceiro. Autor que alega falha na prestação de serviços do réu pela abertura de conta corrente irregular. Incidência do CDC por equiparação. Instituição financeira que não comprovou a regularidade da abertura da conta corrente e, assim, possibilitou o ilícito. Inteligência da Resolução nº 4.753/2019 do BACEN. Responsabilidade objetiva da instituição financeira. Falha na prestação do serviço. Súmula nº 479 do STJ. Culpa concorrente do consumidor que não afasta a responsabilidade do banco. Dever de restituição do valor desembolsado. Precedente. Ação ora julgada procedente. Recurso provido. (TJ-SP - AC: 11055831620218260100 SP 1105583-16.2021.8.26.0100, Relator: Luis Fernando Camargo de Barros Vidal, Data de Julgamento: 13/04/2022, 14ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 13/04/2022)
DANO MATERIAL – Leilão Extrajudicial fraudulento- Transferência de valores para conta dos fraudadores – Falha na prestação de serviços do banco- Ocorrência- Relação de Consumo- Responsabilidade objetiva do banco- Incidência da Súmula 479 do STJ- Indenização – Lesão ao patrimônio – Demonstração – Necessidade: – A indenização por danos materiais é devida quando há a demonstração efetiva dos prejuízos causados ao patrimônio do ofendido, e no particular, as autoras foram vítimas de golpe de leilão extrajudicial fraudulento, cujo golpe somente foi possível diante da falha na prestação de serviços de segurança do banco com relação a abertura de conta para fraudador, devendo aquele suportar com o ressarcimento dos valores transferidos pelas autoras àquela conta. DANO MORAL – Leilão Extrajudicial fraudulento- Transferência de valores para conta dos fraudadores - Dor, vexame e constrangimento – Não ocorrência – Indenização – Não cabimento – Mero aborrecimento: – A hipótese na qual há transferência de valores para conta de empresa responsável por Leilão Extrajudicial fraudulento, não caracteriza abalo emocional, nem vexame, e, portanto, não autoriza a fixação de indenização por danos morais em favor do consumidor, enquadrando-se, na maioria das vezes, no conceito de mero aborrecimento. RECURSO PROVIDO EM PARTE. (TJ-SP - AC: 10722839720208260100 SP 1072283-97.2020.8.26.0100, Relator: Nelson Jorge Júnior, Data de Julgamento: 12/11/2021, 13ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 16/11/2021)

O processo judicial acontece de forma 100% virtual. Para isso, é importante que o consumidor reúna todas as provas possíveis do ocorrido - como contatos com o banco, contestações, reclamações feitas e boletim de ocorrrência.

O advogado especialista em direito do consumidor é o profissional habilitado para orientar nesse tipo de situação!


Hoje em dia, o processo, esse tipo de caso, corre de forma 100% digital, o que facilita a vida do consumidor, bem como, a atuação dos servidores da justiça e advogados.

O Igor Galvão Advocacia - IGA, sempre prestando a melhor assessoria aos seus clientes, durante toda a duração do processo, cria um grupo exclusivo com o cliente, para que sempre sejam passadas informações sobre a causa, e tiradas dúvidas durante a relação.


Ainda, é sempre enviado um relatório sobre os andamentos, para que o cliente fique plenamente ciente de como está seu processo na justiça! Aqui, seu caso é tratado com pessoalidade!


Fale com o Dr Igor e tire suas dúvidas:



 

Imagens provindas de banco de imagens


Gostou do texto? Aqui, vimos como o consumidor pode proceder, caso tenha sofrido o golpe do leilão falso.


Aproveite e acompanhe nosso facebook e instragram, para ficar sempre ligado sobre seus direitos como consumidor!


Ainda, nós postamos textos com frequência no JusBrasil. Clique aqui e acesse nosso perfil. Acesse nossa homepage aqui.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page